De onde vem a inspiração

peggy-mad men

Começar um blog novo é só felicidade né? A gente tem milhões de coisas pra falar sobre o assunto que escolheu, e em apenas alguns minutos podemos criar um site pra divulgar a boa nova ao mundo. Pena que a empolgação vai diminuindo com o tempo, na mesma velocidade em que todas aquelas maravilhosas ideias vão fugindo sabe-se lá pra onde. E agora, o que fazer?

No meu caso, que escrevo um blog sobre cinema, a situação se resolveria…indo ao cinema! Como eu já disse aqui, nem sempre isso é possível. E ainda que fosse, nem sempre eu tenho alguma coisa legal pra dizer sobre o que eu vi. Ao menos nada que acrescente  em relação ao que todo mundo já disse. E quem é que iria querer ler um blog que funciona mais como um eco?

Daí que eu fui acumulando um arsenal de emergência. Aprendi a manter um arquivo de texto com todas as ideias malucas que eu possa pensar em escrever algum dia. E quando até isso falha, eu recorro à ajuda desse pessoal aqui:

TV Tropes

tv tropes

Esse site é extremamente viciante já na primeira vez em que você visita. Não existe “vou só experimentar”, se você for parar nele, prepare-se pra só sair umas seis horas depois. À força. E não diga que eu não avisei.

Ele funciona como uma espécie de Wikipédia, catalogando os tropes (padrões, clichês ou arquétipos) presentes em filmes, séries, livros, histórias em quadrinhos, etc. Você pode buscar o que você quer pelo nome, ou só sair clicando de link em link pro resto da eternidade. Tem exemplos a perder de vista.

Os títulos vão do padrão “ Deus ex Machina” ou “Chekhov’s gun” até “Deader than disco” e  “Jump the shark“. Infelizmente só tem em inglês.

Nostalgia Critic

nostalgia critic

Essa é a divertidíssima série de vídeos do Doug, esse cara de óculos aí na foto, sobre filmes e desenhos animados que compõem, ou não, a memória afetiva de muita gente. Parte deles são listas de 11 com os mais variados temas, como piores donzelas em perigo, melhores músicas de vilões da Disney, momentos mais safados de desenhos, e por aí vai.

Na parte de crítica mesmo, ele faz um review quase cena a cena de algum filme que todos consideram horrível, tipo Sinais. Ou dos que até têm sua base de fãs, e aí o Doug se encarrega de provar que pouca coisa boa realmente se aproveita, como Indiana Jones e o Templo da Perdição.

O Nostalgia Br disponibiliza os vídeos legendados em português.

Feminist Frequency

feminist frequency

Esse site da Anita Sarkeesian tem em comum com os outros dois acima o fato de ser tão divertido quanto, e de também falar de cultura pop. Só que ele oferece uma análise mais engajada, já que a autora tem o objetivo de mostrar como as mulheres ainda são representadas de forma desfavorável em diversos tipos de mídia. 

Foi lá que eu aprendi o que é uma Manic Pixie Dream Girl, e o que significa Women in refrigerators. Uma pena não ter aparecido ainda ninguém pra traduzir os vídeos.

E você? Já conhecia alguns desses que eu coloquei aqui? De que lugares da internet tira a sua inspiração?

Anúncios

6 thoughts on “De onde vem a inspiração

  1. Eu estou adorando o blog…e nem vem me dizer que “tô sendo boazinha”, tá? Estou gostando mesmo!!!!!! Você escreve de uma forma divertida!!!

Deixe seu palpite aqui. O poder é de vocês!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s